PRESBIOPIA: quando o braço fica curto

presbiopia
Compartilhe!

Olá mais uma vez e sejam bem vindos!

O post de hoje será especialmente interessante para aqueles que já têm 40 anos ou mais. Vamos falar sobre a popularmente conhecida “vista cansada” ou Presbiopia.

 

Presbiopia – a idade chegando

Chega a ser engraçado. Muitas vezes atendo pacientes que acabaram de completar 40 anos e ganharam de aniversário uma certa dificuldade para leitura de perto. Poucas coisas são tão certeiras assim na medicina.

A Presbiopia (ou “vista cansada” como é mais conhecida) é uma alteração fisiológica da visão para perto, ou seja, é um processo normal de ocorrer por volta dos 40 anos de idade. Quando atingimos essa faixa etária, é comum que os músculos oculares que trabalham para gerar o foco para perto comecem a perder a sua atuação.

 

óculos de leitura

 

Como conseqüência, há uma dificuldade para realizar as tarefas que exigem um bom foco para perto, como a leitura ou colocar uma linha na agulha, etc. De início, a dificuldade não é muito exacerbada e a reação natural de esticarmos o braço para afastar o objeto que estamos tentando focar até ajuda nesse começo da Presbiopia. Infelizmente, com a progressão do problema, parece que o braço “fica curto” e precisamos da ajuda de óculos.

 

Já completei mais de 40 anos e não preciso de óculos para perto. Como é possível?

Em algumas situações, essa necessidade do grau para perto pode ser “compensada” por outras alterações oftalmológicas.

O exemplo mais clássico são pacientes míopes. A miopia (saiba mais sobre ela aqui) atrapalha bastante a visão para distância dependendo do grau, porém, ajuda na visão para perto. Dessa forma, enquanto o grau da miopia for maior que o grau da presbiopia, a pessoa consegue ler de perto apenas retirando seu óculos da miopia. No entanto, é bastante provável que surja a necessidade de óculos especificamente para perto conforme o grau da presbiopia se eleva, ainda que isso ocorra mais tarde na vida.

 

PRESBIOPIA

 

Outro exemplo é o surgimento ou evolução de uma Catarata (saiba mais sobre essa doença aqui). No início desse processo, é comum que as alterações do cristalino gerem um certo grau de miopia, ajudando, assim, na leitura de perto. Muitos pacientes que já utilizavam óculos para leitura podem experimentar um retorno da capacidade de leitura para perto quando a catarata começa a se desenvolver. Infelizmente, com o progredir da doença, a visão vai deteriorando, momento em que se faz necessário o tratamento cirúrgico.

 

Sintomas da Presbiopia

presbiopia

O principal sintoma do surgimento da Presbiopia é a dificuldade de enxergar com nitidez as letras pequenas e visão borrada na distância normal da leitura (aproximadamente 33 centímetros).

Em muitos casos, o esforço repetido para enxergar de perto pode provocar dor de cabeça, mais comumente na região frontal ou fundo dos olhos, que piora progressivamente ao longo do dia.

Necessidade de afastar dos olhos o objeto que se está tentando focar também é bastante relatada.

Tratando a Presbiopia

Quando a presbiopia se instala, não há opções para corrigir a dificuldade visual além do uso de lentes corretivas ou cirurgia.

 

Óculos para leitura

Quando o paciente não apresenta outros erros de refração que justifiquem o uso de óculos para distância, ficamos com a opção de óculos a serem usados somente na necessidade de focar para perto, como na hora da leitura.

No caso de existir a necessidade de correção de grau para a distância, temos duas opções: óculos multifocais ou óculos para longe e perto separados.

O uso dos óculos multifocais é de uma praticidade inegável: em um mesmo óculos o paciente ganha a correção necessária para longe e para perto, sem precisar ficar retirando e recolocando os óculos. A facilidade na rotina é tanta que alguns pacientes que nem necessitam de grau para distância preferem fazer esse tipo de óculos – no caso, sem grau na região da lente destinada à visão de longe.

Esse tipo de óculos possui uma região ótima de foco para distância (na área mais superior da lente), uma região ótima de foco para perto (na áres mais inferior da lente), um corredor de visão intermediária (ou seja, uma adição gradual de grau, criando uma transição suave entre os graus de longe e perto, e ajudando na distância para usar o computador) e regiões periféricas da lente onde costumam haver pequenas distorções da imagem. Essas regiões de distorção podem ser maiores ou menores dependendo do modelo das lentes. É importante ressaltar que essa divisão de regiões é apenas uma variação da ótica da lente, mas não apresenta nenhuma marcação – as lentes são lisas.

 

presbiopia

 

Via de regra, é necessário um período de adaptação ao multifocal, quando o paciente aprende a posicionar adequadamente a cabeça e a utilizá-lo para leitura. É comum ter náuseas, tontura, cefaléia e sensação de que o chão “está próximo” nesse período. Quanto melhor a qualidade das lentes, menor a região de distorção e maior o campo de visão e conforto. Costumo brincar que, para multifocais, o barato sai caro! (aprenda como escolher corretamente os seus óculos aqui).

Para alguns pacientes, na minoria dos casos, mesmo com a insistência do uso dos óculos por até dois meses, a adaptação não ocorre. Nessa situação, pode ser necessário o uso de óculos para longe e perto separadamente.

 

Lente de contato é uma opção?

É possível utilizar lentes de contato para a correção da Presbiopia. A restrições são avaliadas caso a caso para o uso de lentes de contato. Caso não haja alguma contra-indicação ao uso destas, temos duas opções:

Lentes de contato multifocais, que apresentam funcionamento bastante similar ao dos óculos multifocais, mas costumam ser mais dispendiosas.

Monovisão ou báscula, situação na qual o olho dominante fica melhor corrigido para distância e o outro olho fica melhor corrigido para perto. Até uma certa diferença de grau entre os olhos, o nosso cérebro consegue se adaptar bem, sem perder muito da noção de profundidade. Mas, mais uma vez, cada caso deve ser avaliado.

 

presbiopia

 

Outras formas de tratamento para presbiopia seriam óculos bifocais (atualmente de uso mais restrito)  até cirurgia – refrativa a laser ou implante de lente intraocular na correção da catarata. No entanto, cirurgia nunca é a primeira opção de tratamento nesses casos.

 

Fique de olho na Presbiopia

O processo de envelhecimento e perda de função dos musculos oculares que geram o foco para perto são graduais. Normalmente, entre os 40 e 60 anos de idade, o aumento do grau para perto é progressivo, até que estaciona.

 

presbiopia

 

Mesmo com o uso dos óculos, a capacidade de focar de perto reduz gradativamente. É comum que, quando isso ocorra, o paciente volte a experimentar os sintomas da presbiopia e perceba que afastar os óculos dos olhos ajuda a recuperar o foco. Isso é uma dica de que seu grau pode estar aumentando e que chegou a hora de visitar seu médico oftalmologista.

 

A consulta com o médico oftalmologista deve ser realizada, ao menos, anualmente. Ainda que o grau não varie em toda consulta, uma avaliação é obrigatória, mesmo para o rastreio de outras doenças.

 

Um grande abraço e até a próxima  :)

Compartilhe!

Posted on 10 de maio de 2016 in Erros de Refração

Share the Story

About the Author

Back to Top